Feira Livre + Pastel = Caos + Ordem

Quem nunca foi não sabe o que está perdendo…. Eu nunca deixo de ir a feiras livres em qualquer lugar que esteja, acho que é um lugar que você realmente consegue ter contato com a cultura do local. Os cheiros, os sabores, os sons, as cores, os costumes e sobretudo as pessoas, é ali, na feira, que você consegue perceber.

As nossas feiras têm o que praticamente todas as que já visitei possuem: frutas, legumes, verduras, flores, temperos…, mas não tem o nosso delicioso e querido Pastel de Feira. Não conheço ninguém que não goste deste produto que é frito, calórico e praticamente feito a céu aberto.

pastel

Mas ele tem que ser legítimo! Massa com a espessura certa, aquelas bolinhas crocantes, não ficam cheio de óleo e os recheios (nem muito, nem pouco).

Várias lanchonetes e bares tentam reproduzir e colocam até no seu cardápio que tem o pastel de feira, mas quando você vai experimentar não é igual. A banca de pastel da feira que foi transformada em pastelaria não consegue reproduzir os da feira.

Mas o que falta? Se a massa e o recheio são os mesmos não deveria ser igual? Se a temperatura do óleo e quem está fritando usam a mesma técnica não deveria ficar parecido?

Na minha opinião falta o clima de feira, o CAOS…

  • Tem gente que pede, paga e come;
  • Tem gente que pede, come e paga;
  • Tem gente que paga, pede e come;
  • Ainda tem os pedidos de viagem que não são poucos!

As pessoas que estão atendendo fazem quase tudo, pegam o pedido, passam a instrução para quem está fritando, cobra, faz o troco, embala, dão os complementos (vinagrete, pimenta e coisa e tal). Mas você já pensou que para que tudo dê certo estes atendentes tem que guardar a  fisionomia, tem que saber quem já pagou, quem pediu, enfim, é uma loucura. Fim de feira então, um turbilhão.

Mas nesta história de feira, o pastel é importante para refletirmos sobre o modelo Caórdico – Caos + Ordem,  ou seja, quando há caos e ordem na medida certa a auto-organização ocorre.

Hoje, as empresas mais “evoluídas” deixaram de ter uma estrutura organizacional hierarquizada, engessada, dominada por processos extremamente morosos, e partem para este novo modelo. Precisa ter maturidade, e outras qualificações para que este modelo funcione e dê resultados, mas não tenho dúvidas que se a adequação não ocorrer no amor será na dor, ou mesmo no fim!

Tive oportunidade de ter contato com este tema há 1 ano atrás e iniciei com a leitura do livro do Dee Hock que foi o fundador e o primeiro CEO da Visa.

Vale a pena conhecer o tema e o delicioso pastel de feira…

#pasteldefeira #caórdico

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s